quinta-feira, 14 de julho de 2011

HOSPITAL DE CURA ESPIRITUAL E ENERGÉTICA.

A partir de domingo dia 17.07.2011 teremos nossa reunião do Hospitalde Cura Espiritual e Energética na Rua dRr.Carvalho de Mendonça n- 772 casa 02 esquina com rua Alberto Veiga ,estaremos esperando você paraconhecer o trabalho de Walter Sandro. www.waltersandro.com.brentre em contato pelo tel.32256748 venha se juntar a nos , em breve teremos radio 24horas em toda baixada motivação e espiritualidade..

domingo, 3 de julho de 2011


Aumentar Texto Diminuir Texto Voltar ao Tamanho original
Imprimir
Quando o discípulo está pronto, o mestre aparece! 
Quando o discípulo está pronto, o mestre aparece!

:: Rosemeire Zago ::

Esse antigo ditado chinês descreve uma idéia básica oriental, a conexão entre a psique humana e as ocorrências exteriores, o mundo interior e exterior. Alguma vez você pensou muito como resolver determinada situação, sem saber como deveria agir? E de repente teve uma intuição que deveria mudar o rumo das coisas ou o caminho a seguir, podendo ser logo depois de abrir a página de um livro que leu sem querer, ao ouvir uma conversa na fila ou após um sonho? Pensou em alguém que gostaria de falar ou encontrar e logo em seguida se encontrou ou recebeu um telefonema da pessoa que pensou? Essas situações podem se tornar comum em alguma época na vida de algumas pessoas, o que nos confirma que nada acontece por acaso.

Apesar de nós, ocidentais, termos muita dificuldade em entender esses eventos, muitas vezes acreditando que tudo aquilo que não pode ser percebido pelos cinco sentidos ou explicados pela razão, seja considerado de menor valor, na verdade a sincronicidade nos proporciona um vislumbre interior e que há de fato um elo entre nós e o Universo. Mas como os eventos significativos são manifestos em linguagem simbólica, podem dificultar seu entendimento e assim se tornam muitas vezes ignorados e desprezados. Mas talvez seja possível entender um pouco mais sobre as coincidências significativas tendo uma compreensão da teoria de Jung. A primeira vez que Jung utilizou o termo sincronicidade publicamente foi em 1930, mas a primeira publicação só ocorreu em 1952, quando ele tinha 75 anos. Como podemos perceber esses fatos já são estudados há algum tempo.

Muitos acontecimentos aparentemente casuais podem ser significativos. Quantas vezes você não se deparou com coincidências ou encontros e não pôde explicar como ocorreram? Ou seja, quando existe uma coincidência entre um sentimento ou um pensamento e acontece um evento externo do qual a pessoa sente como significativo, damos o nome de sincronicidade. As coincidências significativas mais comuns acontecem quando estamos num momento de maior reflexão sobre o sentido da vida, momentos que parecem de algum modo diferentes, mais intensos e que não conseguimos muito explicar o que ocorre.

Não há explicação racional para situações em que uma pessoa tem um pensamento, sonho ou um estado psicológico interior que coincida com um acontecimento. Como nos casos em que pensamos em alguém, o telefone toca, e quem chama é a pessoa na qual estávamos pensando. E quando esses eventos tornam-se constantes é comum as pessoas ficarem assustadas, pois não entendem a profundidade desse processo. Quando entendemos e aceitamos a idéia de sincronicidade, qualquer acontecimento pouco comum é um convite para parar e pensar. Podemos sentir que algo está tentando nos dizer alguma coisa e essa sensação aumenta com cada novo acontecimento nesse sentido. Ter consciência de que as coincidências acontecem conosco é o primeiro passo para que passem a acontecer cada vez mais. Seja qual for o sinal, sentimos que é preciso decifrar uma mensagem e com isso tendemos a nos conhecer e crescer. É quando começamos a ter consciência de que algumas ocorrências podem mudar nossa vida. Para a sincronicidade, as coincidências dos acontecimentos significam algo mais do que mero acaso. Houve alguma coincidência que fez com que você chegasse até esse artigo e que agora percebe que foi significativa?
A sincronicidade pode nos dar a confirmação de que estamos no caminho correto, ou ainda, que devemos mudar o rumo que estamos indo. Algumas sensações como calafrio subindo pela espinha, de espanto ou calor, freqüentemente acompanham a sincronicidade.

Se quiser, poderá fazer um registro de informações em forma de diário. Formule as perguntas certas e fique atento que as respostas chegarão. Mais cedo ou mais tarde as coincidências vão ocorrer para levar você na direção indicada pela intuição. Quando passar a ouvir sua intuição, sua voz interior, logo perceberá que sua confiança proporcionalmente irá aumentar. Comece a ficar atento aos fatos de sua vida e em que circunstâncias eles ocorreram. Poderá ainda fazer um exercício construindo sua linha de tempo para aumentar seu autoconhecimento. Escreva eventos significativos de sua vida desde seu nascimento até o momento presente. Quais foram as situações mais marcantes em sua vida? Não precisa ser minucioso no relato, coloque eventos chaves que aconteceram de acordo com o ano ou com sua idade na época. Depois analise e identifique as lições que cada fato pode ter trazido para você e que pode não ter percebido quando ocorreram. Tenha consciência que sua vida tem um objetivo e que tudo que te acontece pode ter uma mensagem e um aprendizado. O que podem ter te ensinado? Percebeu um padrão repetitivo de experiências? Qual parece ser o objetivo da sua vida até agora? É isso que ainda quer para você ou tem perseguido objetivos que foram impostos e você os aceitou como seus? O que você preferia estar fazendo? O que te impede de mudá-los? Essas são apenas algumas sugestões de perguntas que você poderá fazer e deixar sua intuição e a sincronicidade te guiarem. Como diz Richard Bach: Cada pessoa, todos os episódios de sua vida, aí estão porque você aí os colocou. O que você escolhe fazer com eles, depende de você! E o que fazer com eles pode ser indicado pela sua intuição e sincronicidade. E realmente acontecem, por isso fique atento!

Se quiser saber mais:
- Jung, Sincronicidade e Destino Humano. - Progoff, Ira - Ed. Cultrix
- A Sincronicidade e o Tao - Bolen, Jean Shinoda
- A Profecia Celestina - Redfield, James - Ed. Objetiva









As sete leis da sabedoria - Parte 2 
As sete leis da sabedoria - Parte 2

:: Graziella Marraccini ::

Segunda Lei Hermética: O Princípio da Correspondência

Esta semana continuaremos com nossas reflexões sobre as Leis Herméticas, que podemos chamar de Leis da Sabedoria, já que nos ensinam muito sobre os mistérios de nosso universo. Aconselho aos estudantes de hermetismo que não parem na superfície, na simples leitura do artigo, mas que procurem se aprofundar no conhecimento para poder beber da fonte dessa grande sabedoria.

O princípio da Correspondência nos ensina que:

É verdadeiro, completo, claro e certo.
O que está em cima é como o que está embaixo,
e o que está embaixo é como o que está em cima,
e por estas coisas fazem-se os milagres de uma coisa só.
E como todas as coisas são e provém de UM,
pela mediação do UM,
todas as coisas são nascidas dessa única coisa por adaptação.
O Sol é seu Pai, a Lua é sua Mãe, o Vento a trouxe em seu ventre e a Terra é sua nutriz e receptáculo.


Essa é somente uma parte do princípio que na realidade é bem mais complexo e serve de base para o estudo do Hermetismo e da Alquimia. Mas aqui queremos somente compreender como fazer dessa Lei Hermética uma ferramenta para nosso dia-a-dia. Este Segundo Princípio explica a verdade que existe na correlação e correspondência dos diferentes planos de Manifestação, Vida e Existência. Tudo o que está incluído no Universo emana de uma mesma fonte (SOMOS TODOS UM) e está sujeito às mesmas leis, princípios e características que, aplicadas à cada unidade, nos mostram a manifestação dos fenômenos que existem em cada plano.

A Filosofia Hermética considera o Universo dividido em três Grandes Planos de Manifestação:

1º - O Grande Plano Espiritual.
2º - O Grande Plano Mental.
3º - O Grande Plano Físico.


É claro que essas divisões são bastante arbitrárias, e os hermetistas consideram que existem, entre esses três Planos maiores, mais sete outros sub-planos entre cada um. Mas para nosso estudo basta compreender que, para se manifestar na matéria, uma energia primordial primeiro precisa ser gerada no plano Espiritual, ser forjada no plano Mental e se materializar no plano Físico. Quando falamos de plano também devemos compreender que não é uma dimensão ordinária de espaço, mas sim uma mudança de densidade no princípio de Vibração (Terceiro Princípio Hermético). Desde as manifestações mais elevadas até as mais baixas, todas as coisas vibram em diferentes coeficientes de movimento em diferentes direções e de diferentes maneiras. Os graus de medição na Escala de Vibração constituem a Quarta Dimensão. Nós já ouvimos alguém dizer (a sabedoria popular nunca erra) aquela pessoa tem uma vibração ruim, ou já nos aconteceu dizer: Esse lugar está carregado, sinto uma vibração ruim. Ruim quer dizer ‘inferior’.
O mais elevado grau de vibração constitui a mais elevada manifestação da Vida que ocupa um determinado plano. O átomo da matéria, a unidade de força, a mente do homem e a existência do arcanjo são ‘graus’ de escala e fundamentalmente a mesma coisa em diferentes planos: a diferença está somente no grau e no coeficiente de vibração. Afinal, todas são manifestação da Mente do Todo.

No Grande Plano Físico temos sete manifestações menores de energia: o mais sutil têm analogia com os fenômenos mentais, os mais densos são aqueles físicos visíveis a olho nu.

A Astrologia usa com sabedoria essa lei; de que forma?
Vamos imaginar que seu astrólogo lhe diz que você está passando por uma quadratura de Saturno. Isso mete medo, não é? Nada é mais hermético que a linguagem astrológica! Vamos ver: Saturno fecha um ciclo completo do Sol em cerca de 29,5 anos, formando a cada sete anos um aspecto consigo mesmo. Cada vez que ele fecha um ciclo completo, ele nos brinda com uma fase de amadurecimento. Mas antes de ‘fechar’ completamente um ciclo ele nos brinda com três pequenos períodos de crise: duas quadraturas e uma oposição (aos 7 – 14 – 21). Sabemos como essas idades são marcantes na nossa vida, não é? Bem, as quadraturas e oposições servem de vestibulares que nos ajudam a examinar os conhecimentos adquiridos nos últimos sete anos. No fechamento do ciclo (ou anel), aos 28,5 – 29,5 anos, acontece o encerramento de um momento crucial de crescimento na nossa vida. 29 anos, 59 anos, e 72 anos são momentos importantes na vida de cada um de nós. Os ciclos se fecham, inexoravelmente, sob a ação do Deus do Tempo.

Bem, mas o que isso tem a ver com o Princípio da Correspondência? Bem, o Astrólogo (aquele que lhe falou da quadratura de Saturno) vai lhe dizer também: Cuidado, a quadratura de Saturno provoca, dor nos joelhos ou dentes, sensação de empobrecimento, preocupações com o futuro, preocupações com a família, preocupações profissionais, etc. etc.. No plano físico, estas são todas manifestações da energia de Saturno (entre outras).

O que podemos fazer para ‘evitar’ ou ‘minimizar’ estas manifestações negativas no plano físico onde vivemos?

Primeiro: compreender sua natureza e suas correspondências nos vários planos
Segundo: mudar de vibração sempre em sua correspondência em cada um dos planos

Parece fácil, mas não é. Podemos aplicar o Princípio de que Tudo é Mente e usar nossa mente para fazê-lo. Mas isso requer muito estudo, muita compreensão e muita força de vontade. Ao compreender em que energia você está inserido neste momento de sua vida, você poderá mais facilmente fazer a analogia da Correspondência (sozinho ou com a ajuda de um bom astrólogo ou hermetista); depois você aprenderá a aplicar o Princípio da Vibração, mudando essa energia – se negativa – de plano e plano, de estado em estado, do mais denso ao mais sutil. Pelo contrário, se ela for positiva, aprenderá a usá-la a seu favor aproveitando em tudo e por tudo aquilo que o TODO está lhe proporcionando.

A correspondência, correlação e harmonia que existe entre os planos de manifestação da energia da Mente do Todo se manifesta através da Lei da Vibração que explicaremos na próxima semana.

Você já tentou mudar de vibração? Acalmar sua mente muito agitada para conseguir uma maior harmonia com o Universo? Você pratica algum tipo de meditação, Yoga, Zen ou outra?
Escreva e envie sua opinião.
As sete leis da sabedoria ou os Princípios Herméticos - Parte 1

:: Graziella Marraccini ::

Em março de 2004 a revista feminina CLAUDIA publicou um artigo sobre as Sete Leis da Sabedoria, com o intuito de fornecer aos leitores alguns conselhos que podem ajudar as pessoas a melhor enfrentar os percalços que permeiam os caminhos da vida. A jornalista o escreveu sob minha orientação e creio que, apesar da abrangência do assunto não poder ser resumida em tão poucas linhas, tenho a certeza que muitas pessoas puderam se beneficiar dos conselhos ali contidos.
Neste artigo, e nos que publicaremos nas próximas semanas, tentarei explicar melhor o que eles significam e como podemos utilizá-los em nosso dia-a-dia.

Hermes Trismegisto, o Três Vezes Grande, era considerado pelos Egípcios o Mensageiro dos Deuses, por ter transmitido os ensinamentos a este grande povo da antigüidade e ter implantado a tradição sagrada, os rituais sagrados, e os ensinamentos das artes e ciências em suas Escolas da Sabedoria. A medicina, a astronomia, a astrologia, a botânica, a agricultura, a geologia, a matemática, a música, a arquitetura, a ciência política, tudo isso era ensinado nessas Escolas e em seus livros, que segundo os gregos somavam 42. Entre eles se encontra O Livro dos Mortos que é também chamado de O Livro da Saída da Luz. A Ciência Hermética é baseada em seus ensinamentos e comprova com seus preceitos, que o Grande Hermes veio transmitir para a humanidade uma Sabedoria Divina, até hoje mal compreendida apesar de amplamente comprovada.

A Filosofia Hermética se baseia nos Princípios Herméticos incluídos no livro O Caibalion, (Três Iniciados – Livraria Pensamento) e parece destinada a plantar uma semente de Verdade no coração dos sábios, que perpetuam e transmitem os seus ensinamentos. Em todas as civilizações sempre existiram ouvidos atentos a estes preceitos. Como diz o próprio Caibalion:

Em qualquer lugar que se achem os vestígios do Mestre,
Os ouvidos daqueles que estiverem preparados para receber
O seu Ensinamento, se abrirão completamente.
Quando os ouvidos do discípulo estão preparados para ouvir,
Então vêm os lábios para enchê-los de sabedoria.


Porém o Caibalion nos ensina também que:
Os lábios da Sabedoria estão fechados, exceto aos ouvidos do Entendimento.

O Caibalion nos foi transmitido pela Tradição Hermética e reúne os ensinamentos básicos da Lei que rege todas as coisas manifestadas. A palavra Caibalion, na língua hebraica significa tradição ou preceito manifestado por um ente de cima. Esta palavra tem a mesma raiz da palavra Qabala (Cabala), ou Qibul, ou Qibal, que em hebraico, significa tradição.

A maior das Lojas dos Místicos (Templos de Iniciação) foi estabelecida no antigo Egito e foi por suas portas que entraram os Neófitos que, mais tarde, como Hierofantes, Adeptos e Mestres, se espalharam por todas as partes da terra, levando consigo o precioso conhecimento que possuíam, afim de ensiná-lo àqueles que estivessem preparados para compreendê-lo. È dessa mesma fonte que os Essênios beberam, e portanto Jesus também.

Em nossos dias o termo ‘hermético’ significa secreto, fechado de tal maneira que nada escapa, significando que os discípulos de Hermes sempre observavam o princípio do segredo nos seus preceitos. Os antigos instrutores pediam este segredo, mas nunca desejaram que os ensinamentos não fossem transmitidos. Não instituíram uma religião, de forma que estes princípios pudessem ser aproveitados por todos mas não pertencessem a nenhum credo. De fato, os ‘Princípios Herméticos’ são baseados nas Leis da Natureza, e como tais pertencem somente à Ordem Divina.

As doutrinas sempre foram transmitidas de ‘Mestre à Discípulo’, de Iniciado à Hierofante, dos lábios aos ouvidos. Ainda que esteja escrita em toda parte, sua verdade foi propositadamente velada com os termos da alquimia e da astrologia, de modo que só os que possuem a chave podem-na ler bem. (O Caibálion).

Os Sete Princípios (ou Sete Leis) em que se baseia a Filosofia Hermética são os seguintes:

I – O princípio de Mentalismo
II – O princípio de Correspondência
III – O princípio de Vibração
IV – O princípio de Polaridade
V – O princípio de Ritmo
VI – O princípio de Causa e Efeito
VII – O princípio de Gênero

A Primeira Lei revela o Principio do Mentalismo:

O TODO é MENTE; o Universo é Mental 

Este é sem dúvida o mais importante de todos os princípios, já que nele estão contidos todos os outros. O TODO (ou seja a realidade que se oculta em todas as manifestações de nosso universo material) é Espírito, Incognoscível e Indefinível em si mesmo, mas pode ser considerado como uma Mente Vivente Infinita Universal. Compreendendo a verdade da Natureza Mental do nosso Universo o discípulo estará bem avançado no Caminho do Domínio, escreveu um velho mestre do Hermetismo. Estas palavras continuam atuais e verdadeiras e são a chave para a nossa compreensão das regras e Leis que regem nosso universo material.

Observaremos que, se o Universo é Mental e nós existimos na Mente do Todo, como tais, nós somos seres mentais e criamos com a nossa mente, à imagem e semelhança do Todo, conforme explica o Segundo Princípio. A mente nada mais é que um complexo aglomerado de impulsos energéticos, capazes de enviar mensagens, não somente ao nosso próprio corpo, mas também fora dele. Todos já experimentamos aquela sensação de ‘sermos observados’ mesmo se nada podemos ver com nossos olhos físicos. É bem possível que essa sensação seja a conseqüência de um olhar mental (de impulsos energéticos) enviado por outra pessoa que naquele momento desconhecemos.
Por outro lado, a sabedoria popular nos ensina que ‘a inveja mata’. Como é possível? O que pode fazer um olhar invejoso? A energia negativa gerada pela mente de uma pessoa maldosa pode interferir em nossa própria energia mental e física. Quem já não experimentou isso?

Podemos então compreender que nossa mente, feita à imagem e semelhança do TODO, pode também criar, coisas positivas e coisas negativas. A criação de uma imagem gerada por nossa mente, é captada pelo cérebro físico como sendo “REAL”. È dessa forma que funcionam as imagens mentais que são elaboradas para auxiliar as pessoas que desejam superar alguma dificuldade num sistema de auto-ajuda. A imagem positiva criada precisa de uma repetição até que ela seja ‘fixada’ pelo cérebro que afinal precisa reconhecê-la como real. A partir daí (normalmente os exercícios são feitos em 21 dias) o cérebro já reconhecendo a imagem mental como real, começa a modificar a estrutura energética ao redor da pessoa “atraindo o similar” ou seja, atraindo aquilo que foi criado por nossa mente. O similar atrai o similar, assim como o amor atrai o amor, o ódio atrai o ódio, o dinheiro atrai o dinheiro, etc... É claro que entre a criação da imagem e a materialização existe um lapso de tempo (tempo esse que existe somente na matéria) e muitas vezes é justamente esse lapso de tempo que faz as pessoas desistirem de sua criação.

Todos os terapeutas são unânimes em aconselhar pensamentos positivos aos seus pacientes! Então porque não começamos a controlar as imagens mentais que criamos? Projetarmos em nossa mente imagens de paz, harmonia, amor, abundância, felicidade e alegria, é a solução. Mas lembrem-se, nada é conseguido sem o duro trabalho da perseverança!

Nas próximas semanas continuaremos com os outros princípios herméticos. Não percam!

sábado, 30 de abril de 2011

Agradecimentos a www.intitutouniao.com.br


Artigos


O que é Pensamento Positivo ?


Há diversas interpretações para o pensamento positivo. Algumas delas são interpretadas de uma maneira que acabam alienando ainda mais o indivíduo do que trazendo consciência e presença daquilo que realmente está se apresentando.

Alguns livros e autores pregam que pensar positivo é apenas mentalizar aquilo que você deseja alcançar. Filmes e livros como “O Segredo” e “Quem Somos Nós” utilizaram bastante deste recurso para tentar explicar o poder da nossa mente. Não há nada de errado nisso. Realmente, a mente tem um poder sobre nós. É ela que controla o seu corpo, que causa os seus sentimentos e que lhe dá a capacidade do discernimento. Porém, a mente ainda é apenas um fator da sua manifestação nesta existência. Há também o seu corpo com suas ações, atitudes e percepções. O corpo também pode afetar a mente. Quando você recebe um estímulo físico, a mente poderá interpretar a sensação como confortável ou desconfortável. Dessa forma, não adiantaria muita coisa apenas focar naquilo que você deseja sem que haja a ação em conjunto.

Pensar positivo não está apenas associado à pensar naquilo que se deseja, e sim em interpretar cada situação como já sendo positiva para a sua Vida e para o seu aprendizado e desenvolvimento pessoal. Pensar positivo vai além do que uma técnica ou método para se conseguir algo, mas é uma filosofia e maneira de viver as situações e desafios do dia-a-dia. Pensar positivo é enfrentar (estar de frente para) cada situação que se aprensenta e dizer SIM à Vida do jeito que ela se apresenta, pois em cada situação há sempre uma lição que, se aprendida, o levará para um nível ainda mais amplo de compreensão, paz e serenidade.

Algumas vezes, a Vida nos traz situações que geram desconforto e este desconforto é uma grande porta para que olhemos para nós mesmos e aprendamos um pouco mais sobre nós mesmos.

A Vida é sábia e amorosa. Basta olhar para a natureza e na maneira como ela se aprensenta e flui. Cada situação é apenas uma ferramenta que a Vida nos traz para que possamos perceber e integrar nossos medos, inseguranças e qualquer outro sentimento que nos aflija. Cada pessoa já está tendo aquilo que merece e precisa para o seu desenvolvimento. Caso contrário, ela não estaria passando por esta situação. E quando se percebe e se aceita à Vida do jeito que ela se aprensenta, pode ser que uma sensação de tranquilidade, gratidão e felicidade tome conta da pessoa e, somente a partir daí ela possa seguir de mãos dadas com Vida para o seu próprio caminho.

Twitter: @SauloFong
Instituto União

Autorizado a reprodução em qualquer meio ou mídia desde que publicado na íntegra e com citação integral da fonte conforme o modelo acima.

Gostou ? Compartilhe:

MEU PROJETO DE BEM COM A VIDA: Agradecimentos a www.intitutouniao.com.br

MEU PROJETO DE BEM COM A VIDA: Agradecimentos a www.intitutouniao.com.br: "Artigos O que é Pensamento Positivo ? Há diversas interpretações para o pensamento positivo. Algumas delas são interpretadas de uma mane..."

NATURALMENTE SAUDÁVEL.: IMPORTANTE.

NATURALMENTE SAUDÁVEL.: IMPORTANTE.: "Amigos(as) Para sábado no CINE-FILOSÓFICO teremos o filme – AS 7 LEIS ESPIRITUAIS DO SUCESSO, com participação especial de OLIVIA NEWTON JO..."

domingo, 10 de abril de 2011

As Sete Leis Espirituais do Sucesso - E-Book

Marcadores: Posted On Sexta-feira

As Sete Leis Espirituais do Sucesso (do original em inglês The Seven Spiritual Laws of Success) é um livro de auto-ajuda do autor e físico Deepak Chopra, no formato de livro de bolso, livremente inspirado em conceitos hinduístas e espiritualistas, e lançado em 1994 nos Estados Unidos, que prega a ideia[bb] de que o sucesso pessoal não é resultado de trabalho[bb] duro, planos precisos ou ambição desmedida, mas ao invés é o resultado da compreensão de nossa natureza básica como ser humano e de como seguir as leis da natureza. Segundo o livro, quando entendermos essas leis e as aplicarmos em nossas vidas, tudo o que quisermos pode ser criado, “porque o mesmo campo que a natureza utiliza para criar uma floresta, uma galáxia, ou um corpo humano, também pode efetuar a realização de nossos sonhos”. O "sucesso"[bb] referido por Chopra é o sucesso espiritual, da mente e do bem-estar interior das pessoas, e não necessariamente envolve o sucesso financeiro.

O livro vendeu 1,5 milhão de cópias nos Estados Unidos e cerca de 3 milhões no resto do mundo, e figurou na lista dos 10 livros mais vendidos do jornal The New York Time


O livro é estruturado em capítulos, cada um apresentando uma das “sete leis espirituais do sucesso”[bb], conforme resumido a seguir:

1. Lei da Potencialidade Pura – A fonte de toda criação é a consciência pura ou pura potencialidade buscando a expressão do não-manifesto para o manifesto. Com a prática diária do silêncio, da meditação, e do não-julgamento, e com a percepção de que nosso verdadeiro Eu é de pura potencialidade, nós nos alinhamos com o poder que tudo manifesta no Universo e obtemos o que desejamos.

2. Lei da Doação - O universo opera através de trocas dinâmicas. Dar e receber são diferentes aspectos do fluxo de energia. Com a nossa disposição de dar o que buscamos, mantemos a abundância do Universo em nossas vidas. A força motriz por trás da doação deve ser a felicidade – se quiser amor, alegria ou coisas boas, dê o mesmo aos outros.

3. Lei do Carma ou Causa e Efeito – Colhemos o que plantamos. Toda ação gera uma força de energia que retorna de modo análogo. Quando nossas ações e escolhas conscientes trazem felicidade e sucesso[bb] para os outros, o fruto de nosso carma será alegria e sucesso.

4. Lei do Mínimo Esforço – A inteligência da natureza funciona sem esforço – as flores não tentam desabrochar, elas desabrocham; os pássaros não tentam voar, eles voam. Se buscamos poder, dinheiro[bb] ou felicidade para a satisfação do ego, desperdiçamos energia; mas se nossas ações são motivadas por amor, harmonia e alegria, nossa energia se multiplica e podemos usar o excedente para criar[bb] o que quisermos.

5. Lei da Intenção e do Desejo[bb] – “Inerente a toda intenção e desejo, está a mecânica para a sua realização. E quando colocamos uma intenção no campo da pura potencialidade, colocamos este poder organizador infinito para trabalhar para nós”. No nível da mecânica quântica, o universo é uma extensão de nosso corpo, e nossa intenção detona transformações de energia e informação, e organiza sua própria realização.

6. Lei do Distanciamento – No distanciamento está a sabedoria da incerteza, e nesta sabedoria está a liberdade em relação ao nosso passado, ao conhecido, que é a prisão do condicionamento passado. Quando nos abrimos ao desconhecido, ao campo de todas as possibilidades, nos entregamos à mente criativa que orquestra a dança do universo. O apego é baseado no medo e na insegurança, e cria ansiedade. O apego excessivo aos bens materiais – símbolos transitórios do Eu – traz a sensação de inutilidade e vazio.

7. Lei do Darma ou do Propósito de Vida – “Todos têm um propósito na vida... algo único para dar aos outros. E quando misturamos este talento com o serviço aos outros, experimentamos o êxtase de nosso próprio espírito, o que é objetivo[bb] último de todos os objetivos”. Primeiro, devemos descobrir nosso verdadeiro eu; depois, expressar nossos talentos especiais; e finalmente, usar este nosso dom para servir a humanidade.


sexta-feira, 11 de março de 2011

Amigo sempre tem um toque para ajudar.


24 toques para ser mais feliz.
Roberto Shinyashiki


01 - Seja ético.
A vitória que vale a pena é a que aumenta sua dignidade e reafirma valores profundos. Pisar nos outros para subir desperta o desejo de vingança.

02 - Estude sempre e muito.
A glória pertence àqueles que têm um trabalho especial para oferecer.

03 - Acredite sempre no amor.
Não fomos feitos para a solidão. Se você está sofrendo por amor, está com a pessoa errada ou amando de uma forma ruim para você. Caso tenha se separado,curta a dor, mas se abra para outro amor.

04 - Seja grato(a) a quem participa de suas conquistas.
O verdadeiro campeão sabe que as vitórias são alimentadas pelo trabalho em equipe. Agradecer é a melhor maneira de deixar os outros motivados.

05 - Eleve suas expectativas.
Pessoas com sonhos grandes obtêm energia para crescer. Os perdedores dizem: "isso não é para nós". Os vencedores pensam em como realizar seu objetivo.

06 - Curta muito a sua companhia.
Casamento dá certo para quem não é dependente.

07 - Tenha metas claras.
A História da Humanidade é cheia de vidas desperdiçadas: amores que não geram relações enriquecedoras, talentos que não levam carreiras o sucesso, etc. Ter objetivos evita desperdícios de tempo, energia e dinheiro.
 
08 - Cuide bem do seu corpo.
Alimentação, sono e exercício são fundamentais para uma vida saudável. Seu corpo é seu templo. Gostar da gente deixa as portas abertas para os outros gostarem também.

09 - Declare o seu amor.
Cada vez mais devemos exercer o nosso direito de buscar o que queremos (sobretudo no amor). Mas atenção: elegância e bom senso são fundamentais.

10 - Amplie os seus relacionamentos profissionais.
Os amigos são a melhor referência em crises e a melhor fonte de oportunidades na expansão. Ter bons contatos é essencial em momentos decisivos.

11 - Seja simples.
Retire da sua vida tudo o que lhe dá trabalho e preocupação desnecessários.

12 - Não imite o modelo masculino do sucesso.
Os homens fizeram sucesso a custa de solidão e da restrição aos sentimentos. O preço tem sido alto: infartos e suicídios. Sem dúvida, temos mais a aprender com as mulheres do que elas conosco. Preserve a sensibilidade feminina - é mais natural e mais criativa.

13 - Tenha um orientador.
Viver sem é decidir na neblina, sabendo que o resultado só será conhecido, quando pouco resta a fazer. Procure alguém de confiança, de preferência mais experiente e mais bem sucedido, para lhe orientar nas decisões, caso precise.

14 - Jogue fora o vício da preocupação.
Viver tenso e estressado está virando moda. Parece que ser competente e estar de bem com a vida são coisas incompatíveis. Bobagem ... Defina suas metas, conquiste-as e deixe as neuras para quem gosta delas.

15 - O amor é um jogo cooperativo.
Se vocês estão juntos é para jogar no mesmo time.

16 - Tenha amigos vencedores.
Aproxime-se de pessoas com alegria de viver.

17 - Diga adeus a quem não o(a) merece.
Alimentar relacionamentos que só trazem sofrimento é atrapalhar sua vida. Não gaste vela com mau defunto. Se você estiver com um
homem/mulher que não esteja compartilhando, empreste, venda, alugue, doe... E deixe o espaço livre para um novo amor.

18 - Resolva!
A mulher/homem do milênio vai limpar de sua vida as situações e os problemas desnecessários.

19 - Aceite o ritmo do amor.
Assim como ninguém vai empolgadíssimo todos os dias para o trabalho, ninguém está sempre no auge da paixão. Cobrar de si e do outro viver nas nuvens é o começo de muita frustração.

20 - Celebre as vitórias.
Compartilhe o sucesso, mesmo as pequenas conquistas, com pessoas queridas. Grite, chore, encha-se de energia para os desafios seguintes.

21 - Perdoe!
Se você quer continuar com uma pessoa, enterre o passado para viver feliz. Todo mundo erra, a gente também.

22 - Arrisque!
O amor não é para covardes. Quem fica a noite em casa sozinho, só terá que decidir que pizza pedir. E o único risco será o de engordar.

23 - Tenha uma vida espiritual.
Conversar com Deus é o máximo, especialmente para agradecer. Reze antes de dormir. Faz bem ao sono e a alma. Oração e meditação são fontes de inspiração.

24 - Muita Paz, Harmonia e Amor... sempre!
 

Mecanismo para o Sucesso.: TOQUE DO AMIGO E MESTRE ROBERTO SHINYASHIKI.

Mecanismo para o Sucesso.: TOQUE DO AMIGO E MESTRE ROBERTO SHINYASHIKI.: "24 toques para ser mais feliz. Roberto Shinyashiki 01 - Seja ético. A vitória que vale a pena é a que aumenta sua dignidade e reafi..."

quinta-feira, 10 de março de 2011

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Ciencia de FICAR RICO.

Ficar Rico é Uma Ciência !

Posted by Raphael Silveira on Tuesday, December 1, 2009


Existe uma Ciência de ser rico, e é uma ciência exata, como álgebra ou aritmética. Há certas leis que governam o processo de adquirir riquezas; uma vez que essas leis sejam aprendidas e obedecidas, qualquer pessoa ficará rica com certeza matemática.
Possuir dinheiro e propriedades é resultado de se fazer as coisas de uma Determinada Maneira; quem faz as coisas dessa Determinada Maneira, seja propositada ou acidentalmente, ficará rico, enquanto quem não fizer as coisas dessa Determinada Maneira, não importa o quanto se esforce ou que habilidades tenha, permanecerá pobre.
É uma lei natural que uma certa causa sempre produza um certo efeito; e, portanto, qualquer homem ou mulher que aprenda a fazer as coisas dessa Determinada Maneira irá infalivelmente ficar rico.
Ficar Rico é uma ciência
A verdade da afirmação acima se comprova pelos seguintes fatos:
Enriquecer não é questão de ambiente, pois, se fosse, todas as pessoas em determinada vizinhança se tornariam ricas; as pessoas de uma cidade seriam todas ricas, enquanto aquelas de outras localidades seriam todas pobres. Ou os habitantes de um estado rolariam em dinheiro enquanto os de um estado vizinho viveriam em pobreza.
Mas em todo lugar vemos ricos e pobres vivendo lado a lado, no mesmo ambiente, e freqüentemente engajados nas mesmas vocações. Quando dois homens estão na mesma localidade, e no mesmo negócio, e um enriquece enquanto o outro permanece pobre, revela-se que enriquecer não é, em primeira instância, questão de ambiente. Alguns ambientes podem ser mais favoráveis que outros, mas quando dois homens do mesmo ramo estão na mesma vizinhança e um enriquece enquanto o outro fracassa, isso indica que enriquecer é resultado de se fazer as coisas de uma Determinada Maneira.
Indo além, a possibilidade de se fazer as coisas dessa Determinada Maneira não se deve somente à possessão de talento, pois muitas pessoas de grande talento permanecem pobres enquanto outros que têm pouquíssimo talento enriquecem.
Estudando pessoas que enriqueceram, percebemos que eles estão na média em todos os aspectos, não possuindo maiores talentos ou habilidades que qualquer outra pessoa. É evidente que elas não enriquecem por possuir talentos ou habilidades que outros não possuem, mas por acabarem fazendo as coisas de uma Determinada Maneira.
Enriquecer não é resultado de economizar ou de “pão-durismo”; muitas pessoas necessitadas são pobres, ao passo que esbanjadores muitas vezes enriquecem.
Enriquecer também não é fazer coisas que outros não conseguem fazer. Pois dois homens no mesmo negócio muitas vezes fazem quase exatamente as mesmas coisas, e um enriquece enquanto o outro permanece pobre ou vai à falência.
Por tudo isso devemos chegar à conclusão que enriquecer é resultado de se fazer as coisas de uma Determinada Maneira.
Se enriquecer é resultado de se fazer as coisas de uma Determinada Maneira, e se uma certa causa sempre produz um certo efeito, então qualquer homem ou mulher que possa fazer as coisas daquela maneira pode enriquecer, e todo o assunto está no domínio da ciência exata.
A questão que se levanta aqui é se essa Determinada Maneira não é tão difícil que apenas uns poucos possam segui-la. Isso não pode ser verdade, como vimos, no que concerne à habilidade natural. Pessoas talentosas enriquecem, e cabeças-duras enriquecem; pessoas intelectualmente brilhantes enriquecem, e pessoas muito estúpidas enriquecem; pessoas fortes fisicamente enriquecem, e pessoas fracas e doentes enriquecem.
Entenda Os Mecanismos de Produção de Riqueza
Algum grau de habilidade de pensar e entender é, evidentemente, essencial; mas no que concerne à habilidade natural, qualquer homem ou mulher com entendimento suficiente para ler e compreender estas palavras pode certamente enriquecer.
Também vimos que não é questão de ambiente. Localização conta para algo; ninguém iria ao coração do Saara esperando negociar com sucesso. Enriquecer envolve a necessidade de negociar com pessoas, e de estar onde há pessoas para se negociar; e se essas pessoas estiverem inclinadas a negociar do modo que você deseja, tanto melhor. Mas a questão do ambiente chega somente até aí.
Se qualquer outro pode enriquecer na sua cidade, você também pode. E se qualquer outro pode enriquecer no seu estado, você também pode.
De novo, não é questão de se escolher determinado negócio ou profissão. Pessoas enriquecem em todos os negócios e em todas as profissões, enquanto os vizinhos da porta em frente, na mesma vocação, permanecem na pobreza.
É verdade que você se dará melhor em um negócio que goste e que lhe seja agradável; e que se você tem certos talentos bem-desenvolvidos se dará melhor em um negócio que exija o exercício desses talentos.
Do mesmo modo, você se dará melhor em um negócio apropriado à sua localidade – um sorveteiro se daria melhor em um lugar quente que no Alasca, e um pescador de salmão terá mais sucesso no nordeste que na Flórida, onde não há salmão.
Mas, deixando de lado essas limitações gerais, enriquecer não depende de seu engajamento em determinado negócio, mas de seu aprendizado em fazer as coisas de Determinada Maneira. Se você agora está num negócio, e outra pessoa na sua localidade está enriquecendo no mesmo ramo, enquanto você não enriquece, é porque você não está fazendo as coisas da mesma Maneira que o outro faz.
Comece Hoje a Aplicar os Conceitos Fundamentais Para a Geração de Riqueza em Sua Vida:

Entendendo a Riqueza.

Direito a Riqueza !

Posted by Raphael Silveira on Tuesday, December 1, 2009
Não importa o que se diga a favor da pobreza, o fato é que ninguém consegue viver uma vida realmente completa ou bem-sucedida a menos que seja rico. Nenhum homem consegue chegar ao ponto mais alto de seu talento ou de seu desenvolvimento espiritual a menos que tenha dinheiro suficiente; pois para aprimorar o espírito e desenvolver o talento devemos possuir muitas coisas para usar, e não podemos ter essas coisas a menos que tenhamos dinheiro para comprá-las.
 Um homem desenvolve sua mente, espírito e corpo fazendo uso de coisas, e a sociedade é organizada de tal modo que é preciso ter dinheiro para se tornar o possuidor das coisas; portanto, a base de todo o avanço do homem deve ser a ciência de enriquecer.
 O objetivo de toda vida é o desenvolvimento, e tudo que é vivo tem um direito inalienável de se desenvolver até onde for capaz.
O direito do homem à vida é o direito de ter acesso livre e irrestrito ao uso de todas as coisas que possam ser necessárias ao seu mais completo aprimoramento mental, espiritual e físico – em outras palavras, o direito de ser rico.
Não há nada de errado em querer ser rico. O desejo de ter riquezas é na verdade o desejo de uma vida mais rica, completa e abundante, e esse é um desejo louvável. A pessoa que não deseja viver com mais abundância é anormal, então quem não deseja ter dinheiro suficiente para comprar tudo o que quer é anormal.
Vivemos por três motivos: vivemos para o corpo, vivemos para a mente, vivemos para o espírito. Nenhum deles é melhor ou mais santo que o outro; todos são igualmente desejáveis, e nenhum dos três – corpo, mente ou espírito – pode viver plenamente se qualquer dos outros for privado de sua plena vida e expressão. Não é correto ou nobre viver somente para o espírito e negar mente ou corpo; também é errado viver para o intelecto e negar corpo ou espírito.
O homem não pode viver plenamente em seu corpo sem boa comida, roupas confortáveis e abrigo aquecido, ou sem estar livre de trabalho excessivo. Descanso e lazer também são necessários à sua vida física.
Ninguém pode viver plenamente em sua mente sem livros e tempo para estudá-los, sem oportunidade de viajar e observar, ou sem companhia intelectual.
Para vivermos plenamente em nossa mente devemos ter recreações intelectuais e nos cercar com todos os objetos de arte e beleza que formos capazes de utilizar e apreciar.
É perfeitamente correto que você deseje ser rico; se você é um homem ou uma mulher normal é inevitável ser assim. É perfeitamente correto que você dê o melhor de sua atenção à Ciência de Enriquecer, pois é o mais nobre e o mais necessário dos estudos. Se você negligencia este estudo, está abandonando seu dever para consigo mesmo, para com Deus e para com a humanidade – pois não há serviço maior que se possa prestar a Deus e à humanidade que fazer o melhor de si próprio.
Aplique Hoje em Sua Vida os Princípios daGeração de Riqueza

sábado, 1 de janeiro de 2011



Em 2011 seja feliz nos seus sonhos
e tenha a felicidade de buscá-los... 
Seja feliz nos seus projetos
e tenha a felicidade de realizá-los... 
Seja feliz nos seus desejos
e tenha a felicidade de concretizá-los... 
Seja feliz nos seus sucessos 
e tenha a felicidade de obtê-los... 
Seja feliz sempre, em todos momentos...
" Feliz 2011 "